Orientação pelo Sol, Lua e Estrelas

Orientação pelo Sol, Lua e Estrelas

Cada vez mais as pessoas procuram a natureza como espaço de aventura e lazer.
Muitas delas, realizam passeios pedestres em áreas onde o risco de se perderem é reduzido ou praticamente inexistente. Mas outras, mais entusiastas ou mais exigentes preferem caminhar fora dos percursos sinalizados e procuram territórios mais vastos e inacessíveis onde o risco de se perderem é maior.

Para estes, é necessário dominarem algumas técnicas de orientação. Sem dúvida que as mais recentes equipamentos de tecnologia moderna são importantíssimos como gps, bússolas e mapas mas vou tentar citar algumas técnicas ancestrais que não necessitam de pilhas nem de carregadores.

Uma das técnicas mais fiáveis e seguras de orientação ( exceptuando os dias com nuvens e nevoeiro) é a orientação pela posição do Sol, da Lua ou das estrelas.
Com efeito, a posição do Sol na abóbada celeste à medida que se movimenta de Este para Oeste fornece inúmeras formas de determinação dos pontos cardeais.

( Não esquecer que os astros se movimentam na elíptica a 15º por hora, ou seja, a distância aproximada da largura da PALMA DA MÃO com o braço esticado).

Voltando à determinação dos pontos cardeais, por exemplo, a sombra do sol projectada no solo pode nos indicar a direção a tomar, bastando cravar uma VARA NA VERTICAL no solo, coloque um mercador, e aguarde cerca de 15 minutos, até a sombra se deslocar alguns centímetros, então coloque um segundo marcador na extremidade da nova sombra . A linha que une estes dois pontos é o eixo ESTE-OESTE. O primeiro ponto marcado indica sempre o lado ocidental nos dois hemisférios. Ao meio-dia solar, a sombra da vara aponta para norte.

O céu noturno, sobretudo numa noite limpa, oferece-nos imensas referências de orientação.

Com uma carta celeste, aprenda a localizar a Ursa Maior no Hemisfério norte para a partir dessa constelação localizar a ESTRELA POLAR, que se situa a 1 grau do pólo norte celestial.

Uma vez localizada a estrela Polar e depois de conhecida a direção a tomar pode realizar um percurso linear, tomando de referência uma estrela e caminhando rumo a esta. Tenha em atenção que as estrelas rodam em torno da estrela polar 15 graus por hora e terá que atualizar a posição da estrela meia em meia hora.

Também pode orientar-se pelas FASES DA LUA. Citando alguns exemplos, à meia-noite a lua cheia indica o sul; em quarto crescente indica o oeste e em quarto miguante, o este.

Pelas seis da madrugada, a lua cheia indica o oeste, o quarto crescente o norte e o quarto minguante, o sul.

E agora boas caminhadas e “perca-se” na Natureza!

Por Luís Dias
Mais Informações em gaivotadebotascalcadas.blogspot.pt