PR4 Trilho das Azenhas de Antas

PR4 Trilho das Azenhas de Antas

logo pr4 esposende

Este percurso tem início junto ao parque de merendas de Azevedo, na Freguesia de Antas, no extremo norte do concelho de Esposende.

É um itinerário rico em património, seja ele, arquitetónico, religioso, arqueológico, cultural, etnográfico e natural, com todas as características de uma zona de rio e de foz.

Em suave declive nascente/poente, emoldurada pelos Montes da Senhora da Guia, Monte de Antas e Cividade, esta freguesia tem como vizinha, a nascente, a vila de Forjães e as freguesias de Vila Chã e Belinho a sul; a poente o Oceano Atlântico e a norte o rio Neiva. Percorrem-se trilhos de terra entre campos de cultivo, antigos caminhos a cortar a floresta ou ainda, junto ao rio, caminharemos pela margem sul do rio Neiva.

Foi precisamente este rio que nos levou a pensar neste percurso. De beleza ímpar tem, ao longo das suas margens, pequenos moinhos, engenhos e azenhas centenárias que convém conhecer e preservar.

O património natural é vasto, desde pequenos pássaros a aves de rapina. Os mamíferos, tais como o ouriço, a raposa e a lontra, também marcam a sua presença ao lado do coelho bravo e do esquilo, que frenético e ágil, salta de árvore em árvore a tentar escapar da mira das objetivas. Companhia presente serão os sons dos sapos e das rãs e os rastos de algumas cobras rateiras, inofensivas e assustadiças! A vegetação encanta e mostra-se bem diversificada por todo o percurso. Junto às margens, os juncos, os freixos, os salgueiros e os amieiros, acompanham-nos a decorar os caminhos de terra batida, deixando a nossa companhia para, finalmente, seguirmos junto do castanheiro, do pinheiro e do carvalho. Na primavera, é difícil  encontrar um metro sem uma flor, sem o cheiro perfumado ou cor exuberante. No outono, fazemos este caminho entre as cores quentes e mornas das folhas. Sabe bem andar e ouvir o estalar das folhas que, pisadas marcam a cadência da marcha. No verão, desfrutemos da frescura do rio Neiva, nas muitas pequenas praias que existem desde a azenha do Grilo até à Carvalha.

Um pouco por todo o percurso vamos ver também pequenos campos de cultivo onde, nas terras moldadas pelo homem – onde também nascem alguns dos seus monumentos – fazem as delícias dos que percorrem as margens do rio Neiva. Aqui, a água já não move a roda, não se faz pão, nem se serram madeiras. Impera o silêncio, ouve-se o cair retumbante da água dos açudes e o baloiçar das copas, afagadas pelo vento. O sol, ultrapassa a vegetação e aquece as areias grossas das praias da Morena e do Minante. Apesar de pequenas, garantem, no verão, a estadia de muitos que querem fugir das nortadas e refrescarem-se num lugar abrigado do vento forte das praias atlânticas.

Ao descermos em direção do vale ultrapassaremos os campos entre as dunas de areia que se formaram há cerca de 80 mil anos para chegar ao mar. Mas, para lá não iremos, pois esse não é o nosso objectivo. Seguimos para a Foz do rio Neiva e retomaremos o caminho da água, para montante, apreciando mais alguns engenhos e azenhas. Hoje já não têm essa serventia. Ocupam-se agora a dar poiso a quem foge do atribulado ritmo das cidades e prefere adormecer junto da água, embalado pelo seu canto. Quem estiver atento poderá ainda descobrir, junto da levada, uma estrutura única na região, que serve como pesqueira para apanhar trutas, barbos ou até mesmo enguias!

Ao deixarmos o rio, seguiremos monte acima até alcançar, no alto da Peneirada um antigo moinho de vento. Mas, a subida não termina aqui! Respire fundo e siga para sudeste, até chegar, à colina onde podemos encontrar um dos mais belos monumentos arqueológicos que muito enriquece este caminho: o menir de Antas.

O menir de Antas, reina solitário e vigilante no alto de uma pequena colina, resistindo ao tempo e marcando a História deste local. Daqui, os mais atentos poderão desfrutar da bela paisagem que se pode ver até ao vale final do rio Neiva. Um pouco a sul, no sopé deste monte, está a Igreja Paroquial de Antas, construída por cima de uma antiga igreja, erguida em tempos da Reconquista Cristã.

A finalizar este caminho, aproveite o arranjo feito neste largo e faça uma pequena merenda com seus amigos e familiares. Desfrute da simpatia das gentes de Antas e verá que este local é um privilégio da Natureza!

Início | Fim do percurso:
Parque das Merendas de Azevedo

Duração: 4h30m
Distância: 12,5km

Nível de dificuldade: Baixo

Entidade promotora:
CM Esposende